Inspiração Diária com Deus de 01 de Novembro

PUBLICIDADE

A misericórdia e a paciência de Deus – Inspiração Diária de 01 de Novembro

ORE CONOSCO

Ora, se se prega que Cristo ressuscitou dentre os mortos, como dizem alguns dentre vós que não há ressurreição de mortos? E, se não há ressurreição de mortos, também Cristo não ressuscitou. 1 Coríntios 15:12,13

LEITURA E INSPIRAÇÃO DE 01 DE NOVEMBRO

Agora, se Cristo ressuscitou dos mortos é o que foi pregado, como podem alguns de vós dizer que não há ressurreição dos mortos? Se não há ressurreição dos mortos, o próprio Cristo não pode ter ressuscitado, e se Cristo não ressuscitou, então a nossa pregação é inútil e a vossa crença é inútil; de facto, somos mostrados como testemunhas que cometeram perjúrio perante Deus, porque juramos perante Deus que Ele ressuscitou Cristo para a vida.

Pois se os mortos não ressuscitaram, Cristo não ressuscitou, e se Cristo não ressuscitou, ainda estais nos vossos pecados. E, o que é mais grave, todos os que morreram em Cristo pereceram. Se a nossa esperança em Cristo foi apenas para esta vida, somos os mais infelizes de todos os povos.

Mas Cristo foi de facto ressuscitado dos mortos, os primeiros frutos de todos os que adormeceram. A morte veio através de um só homem e da mesma forma a ressurreição dos mortos veio através de um só homem. Tal como todos os homens morrem em Adão, assim todos os homens serão trazidos à vida em Cristo; mas todos eles na sua devida ordem: Cristo como os primeiros frutos e depois, após a vinda de Cristo, aqueles que lhe pertencem.

Depois disso, quando ele entregar o reino a Deus Pai, depois de ter abolido toda a soberania, autoridade e poder. Pois ele deve ser rei até ter posto todos os seus inimigos debaixo dos seus pés e o último dos inimigos a ser destruído é a morte, pois tudo deve ser posto debaixo dos seus pés.

Embora quando se diz que tudo está sujeito, isto claramente não pode incluir Aquele que lhe submeteu tudo. E quando tudo lhe é submetido, então o próprio Filho será sujeito por sua vez Àquele que lhe submeteu todas as coisas, para que Deus seja tudo em todos.

Se isto não fosse verdade, o que é que as pessoas esperam ganhar ao serem baptizadas para os mortos? Se os mortos não vão alguma vez ressuscitar, porquê ser baptizados em seu nome? E quanto a nós? Porque vivemos sob uma ameaça constante?

Enfrento a morte todos os dias, irmãos, e posso jurar pelo orgulho que vos tenho em Cristo Jesus nosso senhor, se os meus motivos fossem apenas humanos, de que me serviria lutar contra os animais selvagens em Éfeso? Dizeis vós: vamos comer e beber hoje; amanhã estaremos mortos.

Tendes de deixar de ser desviados: “maus amigos arruínam o povo mais nobre”. Sejam sensatos, comportem-se adequadamente e deixem o pecado em paz; há alguns de vós que parecem não conhecer Deus de todo; deviam ter vergonha.

ORAÇÃO PELO DIA DE HOJE

Cristo deve ser rei até que Deus tenha colocado todos os seus inimigos debaixo dos seus pés, e o último dos inimigos a ser destruído é a morte. A morte e o Hades entregarão os seus mortos, e depois serão atirados ao lago de fogo, e o último dos inimigos a ser destruído é a morte.

SEGUNDA LEITURA

Vamos morrer com Cristo, para viver com Cristo.

Vemos que a morte é ganho, a vida é perda, diz Paul: para mim a vida é Cristo, e a morte é um ganho, o que significa “Cristo” senão morrer no corpo, e receber o sopro da vida? Vamos então morrer com Cristo, para viver com Cristo.

Devemos ter uma familiaridade diária com a morte, um desejo diário pela morte, com este tipo de desprendimento a nossa alma deve aprender a libertar-se dos desejos do corpo. Deve elevar-se acima das luxúrias terrenas para um lugar onde não se possam aproximar, para a manter firme. Tem de assumir a semelhança da morte, para evitar o castigo da morte.

A lei da nossa natureza caída está em guerra com a lei da nossa razão e sujeita a lei da razão à lei do erro, qual é o remédio? Quem me libertará deste corpo de morte? A graça de Deus, através de Jesus Cristo, nosso senhor. Temos um médico para nos curar; usemos o remédio que ele prescreve.

O remédio é a graça de Cristo, o nosso próprio corpo morto, sejamos então exilados do nosso corpo, de modo a não sermos exilados de Cristo. Embora ainda estejamos no corpo, não nos entreguemos às coisas do corpo. Não devemos rejeitar os direitos naturais do corpo, mas devemos desejar antes de todos os outros os dons da graça.

Que mais se deve dizer? Foi com a morte de um homem que o mundo foi redimido, cristo não precisava de morrer se não quisesse, mas não olhou para a morte como algo a desprezar, algo a evitar, e não poderia ter encontrado meios melhores para nos salvar do que morrendo.

Assim, a sua morte é vida para todos, somos selados com o sinal da sua morte; quando rezamos pregamos a sua morte; quando oferecemos sacrifício, proclamamos a sua morte. A sua morte é vitória; a sua morte é um sinal sagrado; todos os anos a sua morte é celebrada com solenidade por todo o mundo.

Que mais devemos dizer sobre a sua morte, uma vez que usamos este exemplo divino para provar que foi apenas a morte que ganhou a liberdade da morte, e a própria morte foi o seu próprio redentor? A morte não é então motivo de luto, pois é a causa da salvação da humanidade. A morte não é algo a ser evitado, pois, o Filho de Deus não a pensou abaixo da sua dignidade, nem procurou fugir dela.

A morte não fazia parte da natureza; tornou-se parte da natureza. Deus não decretou a morte desde o início; ele prescreveu-a como remédio. A vida humana foi condenada por causa do pecado ao trabalho incessante e à tristeza insuportável e assim começou a experimentar o fardo da miséria.

Tinha de haver um limite para os seus males; a morte tinha de restaurar o que a vida tinha perdido. Sem a ajuda da graça, a imortalidade é mais um fardo do que uma bênção. A alma tem de se afastar dos caminhos sem rumo desta vida, da profanação de um corpo terreno; tem de chegar às assembleias no céu (embora seja dada apenas aos santos para ser admitida nelas) para cantar os louvores de Deus.

Aprendemos da escritura como o louvor de Deus é cantado à música da harpa: grandes e maravilhosos são os vossos feitos, senhor Deus todo-poderoso; justos e verdadeiros são os vossos caminhos, rei das nações. Quem não reverenciará e glorificará a vossa natureza?

Só vós sois santo; todas as nações virão e adorarão perante vós. A alma deve também desejar testemunhar as tuas núpcias, Jesus, e ver a tua noiva escoltada das realidades terrenas para as celestiais, como todos se regozijam e cantam: toda a carne virá perante vós.

A noiva não será mais mantida sujeita a este mundo passageiro, mas será feita uma com o espírito, acima de tudo, o santo David rezou para que ele pudesse ver e olhar para isto: uma coisa pedi ao Senhor, por isso rezarei: para habitar na casa do Senhor todos os dias da minha vida, e para ver quão gracioso é o Senhor.

INSPIRAÇÃO DO DIA – ORAÇÃO E ESTUDO BÍBLICO 🙏


Espero que tenham gostado da Oração e Estudo Bíblico de hoje!

🙏 Envie a palavra de Deus para pessoas queridas ❤️🙏

        Enviar para Alguém PARTICIPAR DO GRUPO