Inspiração Diária com Deus de 14 de Maio

PUBLICIDADE

Todos eles costumavam se reunir – Inspiração Diária de 14 de Maio

ORE CONOSCO 

E muitos sinais e prodígios eram feitos entre o povo pelas mãos dos apóstolos. E estavam todos unanimemente no alpendre de Salomão. Dos outros, porém, ninguém ousava ajuntar-se a eles; mas o povo tinha-os em grande estima. Atos 5:12,13

LEITURA E INSPIRAÇÃO DE 14 DE MAIO

Todos eles costumavam se reunir de comum acordo no Pórtico de Salomão. Ninguém mais se atrevia a juntar-se a eles, mas o povo era muito elogiado e o número de homens e mulheres que vinham a crer no Senhor aumentava constantemente. Tantos sinais e maravilhas foram feitos entre o povo às mãos dos apóstolos, que os doentes foram até levados para as ruas e deitados em camas e esteiras, na esperança de que pelo menos a sombra de Pedro pudesse cair sobre alguns deles enquanto ele passava.

PUBLICIDADE

As pessoas chegaram até a se aglomerar nas cidades ao redor de Jerusalém, trazendo consigo seus doentes e aqueles atormentados por espíritos impuros, e todos eles foram curados. Então o sumo sacerdote interveio com todos os seus apoiadores do partido dos saduceus. Impelidos pelo ciúme, prenderam os apóstolos e os mandaram colocar na cadeia comum.

Mas à noite, o anjo do Senhor abriu os portões da prisão e disse enquanto os conduzia para fora: vá e fique no Templo, e conte ao povo tudo sobre esta nova Vida. Fizeram o que lhes foi dito; entraram no Templo ao amanhecer e começaram a pregar. Quando o sumo sacerdote chegou, ele e seus apoiadores convocaram o Sinédrio este era o Senado pleno de Israel e enviaram à cadeia para que os trouxessem.

Mas quando os oficiais chegaram à prisão, descobriram que não estavam lá dentro, então voltaram e relataram: encontramos a cadeia fechada com segurança e os guardas de plantão nos portões, mas quando destrancamos a porta não encontramos ninguém lá dentro. Quando o capitão do Templo e os principais sacerdotes ouviram essa notícia, se perguntaram o que isso poderia significar.

Então chegou um homem com novas notícias, neste exato momento disse ele os homens que você aprisionou estão no Templo. Eles estão lá pregando ao povo. O capitão foi com seus homens e os buscou eles tinham medo de usar a força caso o povo os apedrejasse. Quando os trouxeram para enfrentar o Sinédrio, o sumo sacerdote exigiu uma explicação. Nós lhe demos um aviso formal”, disse ele, “para não pregar neste nome, e o que você fez? Você encheu Jerusalém com seus ensinamentos, e parece determinado a fixar em nós a culpa da morte deste homem”.

PUBLICIDADE

Em resposta, Pedro e os apóstolos disseram: a obediência a Deus vem antes da obediência aos homens; foi o Deus dos nossos antepassados que ressuscitou Jesus, mas foi você quem o mandou executar, pendurado em uma árvore. Pela sua própria mão direita Deus agora o levantou para ser líder e salvador, para dar a Israel o arrependimento e o perdão dos pecados por meio dele. Nós somos testemunhas de tudo isso, nós e o Espírito Santo que Deus deu àqueles que lhe obedecem”.

ORAÇÃO PELO DIA DE HOJE

Os apóstolos continuaram a testemunhar a ressurreição do Senhor Jesus com grande poder, e a todos eles foi dado grande respeito. Todos foram cheios do Espírito Santo e começaram a proclamar corajosamente a palavra de Deus, e a todos foi dado grande respeito, aleluia.

PUBLICIDADE

SEGUNDA LEITURA

Dê-nos a conhecer, Senhor, aquele que você escolher

Naqueles dias, Pedro, levantou-se no meio dos discípulos e disse, como o espírito ardente a quem o rebanho foi confiado por Cristo e como líder do bando dos apóstolos, Pedro sempre tomou a iniciativa de falar: meus irmãos, devemos escolher de entre o nosso número. Ele deixou a decisão para todo o corpo, aumentando imediatamente a honra dos eleitos e evitando qualquer suspeita de parcialidade, para ocasiões tão grandiosas pode facilmente levar a problemas.

Não tinha Pedro, então, o direito de fazer ele mesmo a escolha? Certamente ele tinha o direito, mas não queria dar a aparência de mostrar um favor especial a ninguém. Além disso, ele ainda não era dotado do Espírito. E eles nomearam dois, lemos, José, que se chamava Barsabás e sobrenome Justo, e Matias. Ele mesmo não os nomeou; todos os presentes os nomearam. Mas foi ele quem trouxe a questão à tona, ressaltando que a ideia não era sua, mas lhe havia sido sugerida por uma profecia bíblica. Então ele estava falando não como um professor, mas como um intérprete.

PUBLICIDADE

Então, ele continua, temos que escolher entre aqueles homens que viviam em nossa companhia. Repare como ele insiste que eles devem ser testemunhas oculares. Ainda que o Espírito venha a ratificar a escolha, Pedro considera esta qualificação prévia como a mais importante.

Aqueles que viveram em nossa companhia, ele continuou, durante todo o tempo em que o Senhor Jesus veio e partiu entre nós. Ele se refere àqueles que haviam habitado com Jesus, e não apenas àqueles que haviam sido seus discípulos. Pois é claro que desde o início muitos o haviam seguido. Note como está escrito que o próprio Pedro era um dos dois que tinham ouvido João, e seguido Jesus.

Durante todo o tempo em que o Senhor Jesus veio e foi entre nós, a começar pelo batismo de João com razão, pois ninguém sabia o que havia acontecido antes daquele tempo, embora devessem saber disso mais tarde pelo Espírito. Até o dia de hoje, acrescentou Pedro, sobre o qual ele foi levado de nós um deles deve ser feito testemunha, junto conosco, de sua ressurreição.

Ele não disse “uma testemunha do resto de suas ações”, mas apenas uma testemunha da ressurreição. Essa testemunha seria mais credível quem pudesse declarar que aquele que comeu e bebeu e foi crucificado também ressuscitou dos mortos. Ele precisava ser uma testemunha não dos tempos antes ou depois daquele acontecimento, e não dos sinais e maravilhas, mas apenas da própria ressurreição. Pois, o resto aconteceu por confissão geral, abertamente; mas a ressurreição aconteceu em segredo, e era conhecida apenas por esses homens.

E todos oraram juntos, dizendo: vós, Senhor, conheceis os corações dos homens; fazei-nos conhecer a vossa escolha. “Vós”, não “nós”. Apropriadamente eles disseram que ele conhecia o coração dos homens, porque a escolha era feita por ele e não por outros.

Falavam com tanta confiança, porque alguém tinha que ser indicado. Não disseram “escolha”, mas nos deram a conhecer o escolhido; aquele que você
escolheu, disseram eles, plenamente consciente de que tudo era pré-ordenado por Deus. Depois tiraram à sorte. Porque não se julgavam dignos de fazer a escolha por si mesmos, e por isso queriam algum sinal para sua instrução.

INSPIRAÇÃO DO DIA – ORAÇÃO E ESTUDO BÍBLICO 🙏


Espero que tenham gostado da Oração e Estudo Bíblico de hoje!

🙏 Envie a palavra de Deus para pessoas queridas ❤️🙏

        Enviar para Alguém PARTICIPAR DO GRUPO