Inspiração Diária com Deus de 18 de Outubro

PUBLICIDADE

Os judeus em perigo. – Inspiração Diária de 18 de Outubro

ORE CONOSCO

Depois destas coisas o rei Assuero engrandeceu a Hamã, filho de Hamedata, agagita, e o exaltou, e pôs o seu assento acima de todos os príncipes que estavam com ele. E todos os servos do rei, que estavam à porta do rei, se inclinavam e se prostravam perante Hamã; porque assim tinha ordenado o rei acerca dele; porém Mardoqueu não se inclinava nem se prostrava. Ester 3:1,2

LEITURA E INSPIRAÇÃO DE 18 DE OUTUBRO

Pouco depois, o rei Assuero escolheu Haman, filho de Hammedatha, da terra de Agag, para promoção, ele elevou-o na hierarquia e precedência acima de todos os seus colegas, os outros oficiais de estado, e deu ordens para que todos os oficiais empregados na Chancelaria se curvassem e se prostrassem perante Haman. Mordecai recusou-se a curvar-se ou a prostrar-se a si próprio.

Por que despreza o comando real? Perguntaram os funcionários da Chancelaria a Mordecai, perguntaram-lhe isto dia após dia, mas ele não lhes deu atenção. No final relataram o assunto a Haman, desejando ver se Mordecai persistiria na sua atitude, uma vez que ele lhes tinha dito que era judeu.

Quando Haman viu com os seus próprios olhos que Mordecai não se curvava nem se prostrava diante dele, foi apanhado de fúria. Tendo-lhe sido dito a que raça Mordecai pertencia, não podia contentar-se com o assassinato de Mordecai, mas decidiu exterminar todos os membros da raça de Mordecai, os judeus, por todo o império de Ahasuerus.

No primeiro mês, que é o mês de Nisan, do décimo segundo ano do rei Assuero, eles lançaram a bolsa (ou seja, o lote) perante Haman para o dia e para o mês. O lote que cai no décimo segundo mês, que é Adar, Haman disse ao rei Assuero: “há uma certa nação não assimilada espalhada entre as outras nações pelas províncias do vosso reino; as suas leis são diferentes das de todas as outras nações e ignoram os éditos reais.

Portanto, não é do interesse do rei tolerá-los, se agradar ao rei decretar a sua destruição, estou disposto a pagar dez mil talentos de prata aos receptores do rei, para serem creditados ao tesouro real. O rei tirou então o seu anel sinete da mão e deu-o a Haman, filho de Hammedatha, o agagita, o perseguidor dos judeus. Guarda o dinheiro, disse ele, e também podes ter o povo; faz o que quiseres com eles.

Então, no décimo terceiro dia do primeiro mês, os escribas reais foram convocados, e foram feitas cópias das ordens dirigidas por Haman aos satraps do rei, aos governadores que governam cada província e aos principais funcionários de cada povo, a cada província no seu próprio guião e a cada povo na sua própria língua.

O édito foi assinado em nome do rei Assuero e selado com o seu anel, e foram enviadas cartas por corredores a cada província do reino ordenando a destruição, matança e aniquilação de todos os judeus, jovens e velhos, mulheres e crianças, no dia um, o décimo terceiro dia do décimo segundo mês, que é Adar, e a apreensão dos seus bens.

O texto deste decreto, a ser promulgado como lei em cada província, foi publicado aos vários povos, para que cada um deles pudesse estar pronto para o dia acima mencionado. Sob o comando do rei, os corredores partiram com toda a rapidez; o decreto foi promulgado pela primeira vez na cidadela de Susa. Enquanto o rei e Haman se entregavam ao banquete e à bebida, a consternação reinava na cidade de Susa.

ORAÇÃO PELO DIA DE HOJE

Senhor, senhor, rei e Mestre de todas as coisas, tudo está sujeito ao teu poder e não há ninguém que possa resistir à tua vontade. Entrega-nos em nome do teu nome, ouve a minha súplica e transforma a nossa dor em alegria, entrega-nos por causa do Teu nome.

SEGUNDA LEITURA

Voltemos a nossa mente para a tarefa de oração às horas indicadas

Desejemos sempre a vida feliz do Senhor Deus e rezemos sempre por ela, mas por esta mesma razão voltamo-nos para a tarefa da oração a horas determinadas, uma vez que esse desejo cresce tépido, por assim dizer, a partir do nosso envolvimento noutras preocupações e ocupações.

Lembramo-nos através das palavras da oração de focalizar a nossa atenção no objecto do nosso desejo; caso contrário, o desejo que começou a ficar morno pode arrefecer por completo e pode ser totalmente extinto, a menos que seja repetidamente remexido em chamas.

Portanto, quando o Apóstolo diz: que os vossos pedidos se tornem conhecidos perante Deus, isto não deve ser tomado no sentido de que estão de facto a tornar-se conhecidos por Deus, que certamente os conhecia mesmo antes de serem feitos, mas que estão a tornar-se conhecidos perante Deus através da submissão e não perante os homens através da vanglória.

Uma vez que este é o caso, não é errado ou inútil rezar mesmo durante muito tempo quando existe a oportunidade. Quero dizer, quando não nos impede de realizar as outras ações boas e necessárias que somos obrigados a fazer. Mas mesmo nestas ações, como já disse, devemos sempre rezar com esse desejo.

Rezar durante mais tempo não é o mesmo que rezar multiplicando as palavras, como algumas pessoas supõem, uma coisa é a longa conversa, outra é uma disposição de oração que dura muito tempo. Pois está mesmo escrito em referência ao próprio Senhor que ele passou a noite em oração e que rezou longamente.

Não nos estava a dar um exemplo com isto? Com o tempo, ele reza quando é apropriado, e na eternidade, ele ouve as nossas orações com o Pai. Diz-se que os monges no Egito oferecem orações frequentes, mas estas são muito curtas e atiradas como dardos rápidos.

Caso contrário, a sua atenção vigilante, uma qualidade muito necessária para qualquer pessoa em oração, poderia ser entorpecida e desaparecer através de demoras prolongadas. Também demonstram claramente através desta prática que uma pessoa não deve desviar rapidamente tal atenção se ela durar, tal como não se deve permitir que ela seja embotada se não puder durar.

A conversa excessiva deve ser mantida fora da oração, mas isso não significa que não se deve passar muito tempo em oração, desde que uma atitude fervorosa continue a acompanhar a sua oração. Falar longamente em oração é realizar uma ação necessária com um excesso de palavras.

Passar muito tempo em oração é bater com um fervor persistente e santo à porta daquele a quem imploramos. Esta tarefa é geralmente realizada mais através de suspiros do que de palavras, mais através do choro do que da fala.

Ele coloca as nossas lágrimas à sua vista, e os nossos suspiros não lhe são ocultados, pois estabeleceu todas as coisas através da sua Palavra e não procura palavras humanas.

INSPIRAÇÃO DO DIA – ORAÇÃO E ESTUDO BÍBLICO 🙏


Espero que tenham gostado da Oração e Estudo Bíblico de hoje!

🙏 Envie a palavra de Deus para pessoas queridas ❤️🙏

        Enviar para Alguém PARTICIPAR DO GRUPO